segunda-feira, abril 07, 2008

Até os anjos comem feijões



Cada povo tem o céu que merece. Vejam só a caricatura de um anjo, tão roliço, tão pícaro....

E já agora, a nossa vidazinha política com tantos pícaros e bonifrates. Há os obesos, daquela gordura imensa, da sabugice, da visão estreita e tacanha, da miopia.

Por isso, o nosso idealismo está assim, preso a uma carne flácida, sem músculo, doente de inércia, de falta de jeito e de gosto.

6 comentários:

Nilson Barcelli disse...

Olá professor...

Vim aqui porque vi que tinhas o meu link. Obrigado pela preferência, que me deixou meio perplexo, pois vi que és professor de Português e o que eu escrevo deve estar cheio de erros...

Dei uma vista de olhos e achei o teu blogue interessante, ainda que publiques com pouca frequência.

Abraço.

Sara Carneiro disse...

Ola "stor"... eu nao percebi metade das coisas que publicou mas ok!
tem um blog muito interessante!

Anónimo disse...

Boa tarde professor...

Precisava entrar em contacto com o professor para tirar uma pequena duvida... Já tentei ligar para a escola para que me esclarecesse mas está complicado... Então lembrei-me do "meu" antigo professor de português... Talvez já nao se recorde de mim mas mesmo assim arrisco e deixo o meu mail (fatinhac@portugalmail.pt) e pedia-lhe se me podia contactar por aqui...
Desde já agradeço e desejo boas férias...


Ex-aluna Fátima Castro (Santo Emilião ;) )

Fénix disse...

O nosso idealismo está cada dia mais preso a coisas que pouco interessam, afinal.
Parabéns pelo blog.

RESSACA ® disse...

Pedindo antecipadas desculpas pela “invasão” e alguma usurpação de espaço, gostaríamos de deixar o convite para uma visita a este Espaço que irá agitar as águas da Passividade Portuguesa...

Manoel Carlos disse...

Deve ser pela mediocridade dos dirigentes atuais que, no Brasil, no aniversário do bicentenário da chegada da família real ao Rio de Janeiro, resolveram agraciar D João VI, tido como um cabrão, com uma revisão histórica e ele passou a ser considerado grande estadista.

Manoel Carlos